pc@paulopneumo.com.br    |   

O que é a bronquiectasia?

Conceito

Os brônquios são tubos flexíveis e elásticos, que ligam a traqueia aos pulmões. Assim, como o próprio termo sugere, a bronquiectasia acontece quando as estruturas elásticas e musculares da parede dos brônquios são alteradas, dilatadas ou simplesmente destruídas. Esse cenário se dá na presença de alguns fatores que vamos conhecer a seguir.

Causas e Sintomas

A bronquiectasia pode ser congênita ou adquirida e o desenvolvimento da doença depende de alguns fatores:

-         Virulência do agente agressor, que pode ser resultante de uma infecção ou condição médica, como pneumonia ou fibrose cística;

-         Estado de saúde geral do paciente;

-         Eficiência do sistema imune para depurar as secreções brônquicas.

Na pior das hipóteses, o processo inflamatório se perpetua e acaba destruindo a parede brônquica. Mas não sem antes manifestar seu principal sintoma: tosse crônica com produção de muco e pus, especialmente durante a manhã e intercalada por períodos de crise e calmaria. Como o muco acumulado gera proliferação de bactérias, as infecções podem ser frequentes.

Tratamento e prevenção

O tratamento depende de como a doença se desenvolveu. Se a enfermidade evoluiu de forma difusa, o tratamento é, tradicionalmente, conservador - ou seja, clínico e com uso de antibióticos. A opção é cirúrgica pode ser recomendada nos seguintes casos:

-         Quando os pacientes ainda têm boa funcionalidade pulmonar ou sofrem com hemoptises (expectoração com presença de sangue);

-         Quando a doença é localizada e não sistêmica;

-         Quando não há melhora dos sintomas com as medidas clínicas.

Para evitar doenças respiratórias como a bronquiectasia, basta que o indivíduo se mantenha vacinado contra a influenza e o pneumococo.

Fonte: Medical Site

12 de Novembro de 2020

Agende sua consulta!