pc@paulopneumo.com.br    |   

Parar de fumar é possível

A dependência da nicotina é uma das mais preocupantes, tanto pelos malefícios em si, quanto pela facilidade de acesso ao objeto do vício - o que implica em uma quantidade enorme de dependentes. O cigarro possui mais de 4.500 substâncias tóxicas, das quais 43 são comprovadamente cancerígenas. Além de provocar dependência física e psicológica, responde por cerca de 428 mortes por dia no país. É uma das drogas mais nocivas do mundo, cujas consequências pioram a longo prazo.

O tabagismo pode causar câncer (boca e pulmão); doenças digestivas, ósseas, cardíacas (angina, infarto), cerebrais e urológicas (disfunção erétil), mas romper com este mau hábito exige muito mais do emocional e do psicológico que do raciocínio ou da vontade. Alguns métodos podem ajudar e há aqueles que se adequam melhor a um indivíduo que a outro. O mais importante, no primeiro momento, é contar com ajuda de um profissional especializado e apoio dos amigos e familiares. Com eles é selado um compromisso invisível, que reforça a vontade de parar de fumar. As pessoas do convívio podem trazer grande suporte emocional.

O primeiro passo é marcar uma data para abandonar o fumo de vez. Se for em um dia importante ou simbólico para o fumante, melhor, pois serve como estímulo. Muitos usuários optam por uma parada gradual, que ocorre pela redução da quantidade diária de cigarros, ou repentina, método mais recorrente entre os que estão nessa luta. Mas a melhor opção mesmo é a parada marcada, pois a gradual prolonga os sintomas de abstinência e a abrupta é mais vulnerável a recaídas.

O segundo passo é buscar os produtos que ajudam no tratamento, atuando de forma direta nos sintomas de abstinência, como é o caso das pastilhas, adesivos, sprays, comprimidos e goma de mascar de nicotina.

O terceiro e não menos importante passo é se exercitar. Os exercícios servem como distração mental e ainda trazem benefícios para o corpo, rompendo com rituais bem típicos desse hábito, como fumar depois do cafezinho ou de relações sexuais, ao acordar, antes de dormir etc.

Depois de seguir os 3 passos, o desafio agora é não desistir, mesmo com uma recaída no meio do caminho - recomece tudo de novo. Os que param de fumar antes dos 40, ganham quase 10 anos de vida a mais e ainda conseguem sobrevida semelhante àqueles que nunca fumaram. Quando o objetivo é atingido, o impacto na respiração e na qualidade de vida como um todo é estrondoso. Comece já!

Fonte: Medical Site

21 de Maio de 2020

Agende sua consulta!