pc@paulopneumo.com.br    |   

Gripe, resfriado ou coronavírus?

Febre, tosse, dor de cabeça, dor no corpo, corrimento nasal e dificuldade para respirar. Por terem sintomas similares, problemas respiratórios como gripe ou resfriado podem ser confundidos com o coronavírus e, na verdade, distingui-los só com base nesses sinais é quase impossível.

Nas infecções gripais os sintomas são os mesmos, seja causadas pelo vírus Influenza, Adenovírus, Rinovírus ou... Coronavírus. O que preocupa é que esses vírus costumam sofrer mutações e os novos tipos são um pouco mais agressivos, como foi o caso da SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em 2002, do MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio) em 2012 e do Covid-19 desde 2019.

Como saber se é Coronavírus?

Nesses casos, o diagnóstico é basicamente feito pelo histórico do paciente: ou seja, se visitou ou viajou para alguma região de transmissão intensa do novo coronavírus 2 semanas antes dos sintomas surgirem ou se entrou em contato com algum caso suspeito ou confirmado. E, mesmo assim, é um diagnóstico impreciso.

A conclusão vem somente por testes que detectam o agente infeccioso na carga genética, mas só podem ser feitos depois de um médico atestar a real necessidade. Mesmo porque o tratamento para qualquer infecção respiratória é basicamente o mesmo. Quando entrarmos no inverno, será normal ter mais vírus respiratórios circulando, por isso é tão importante adotar as medidas de prevenção desde já.

As medidas de prevenção

As principais medidas de precaução segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) são:

1. Lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou álcool 70 se estiver na rua;

2. Usar equipamentos de proteção individual (máscaras e luvas) se estiver com sintomas respiratórios;

3. Praticar etiqueta respiratória: cobrir nariz e boca quando tossir ou espirrar e descartar os lenços utilizados na higiene nasal;

4. Evitar: contato próximo com indivíduos que estão no grupo de risco e com aqueles que apresentem sinais ou sintomas respiratórios, além de aglomerações;

5. Adotar distanciamento social mínimo de 1,5 metro;

6. Não tocar o rosto;

7. Manter os ambientes limpos e ventilados;

8. Diante de sintomas de infecção respiratória, procure atendimento médico nas plataformas online, não se arrisque saindo de casa.

Fonte: Medical Site

22 de Abril de 2020

Agende sua consulta!